Jaqueline Cassol cobra solução no sistema do programa Mais Médicos

19

Ministério da Saúde informou que metade das vagas disponíveis em Rondônia serão preenchidas até o fim do mês.

A Deputada Federal Jaqueline Cassol (PP-RO) recebeu inúmeras reclamações sobre o sistema do programa Mais Médicos e buscou respostas junto ao governo federal. Profissionais brasileiros, muitos deles rondonienses, formados no exterior não conseguiram concluir a inscrição e enviar a documentação dentro do prazo por falhas no sistema do Ministério da Saúde.

Jaqueline Cassol discutiu a questão com o secretário de gestão estratégica e participativa do ministério da Saúde, Erno Hazheim, em audiência realizada nesta quarta-feira (13/03) em Brasília. “Esses profissionais que não conseguiram se inscrever já poderiam estar à disposição do governo ou até mesmo trabalhando, atendendo a população, mas por uma pane no sistema perderam um precioso tempo enquanto alguns municípios tem vagas disponíveis no programa Mais Médicos”, disse a presidente do Progressistas em Rondônia, Jaqueline Cassol.

O Dr Rafael Guedes dos Santos, nascido em Vilhena e formado no Paraguai participou da reunião a convite da deputada. Ele foi um dos médicos prejudicados pela falha no sistema e relatou ao secretário do Ministério da Saúde os problemas enfrentados “tentei fazer inscrição tive um erro no sistema, gerou duas inscrições, uma como médico brasileiro formado no exterior e uma como médico estrangeiro, tive que entrar na justiça, e ganhei. Eles arrumaram minha inscrição, e quando eu fui fazer a seleção do município eu tava bloqueado no sistema e não pude fazer a escolha. Tive que entrar novamente com uma liminar”, reclamou o médico.

O Secretário de gestão estratégica do Ministério da Saúde reconheceu o problema e garantiu que o governo federal está trabalhando para evitar novas panes. Erno Hazhein informou à deputada Jaqueline Cassol que mais da metade das vagas disponíveis do programa Mais Médicos no estado de Rondônia serão preenchidas até o fim do mês. “As vagas não ocupadas que vocês têm em Rondônia nos Distritos Indígenas serão ocupadas por médicos que estão aqui em Brasília fazendo o acolhimento e por volta do dia 27 ou 28 de março viajam para Rondônia para ocupar seus postos de trabalho. Com isso, as vagas dos DSEIS ficam preenchidas. Outros 5 médicos serão enviados para outras regiões do estado. Vocês tem 84 vagas que eram dos médicos cubanos, 44 vão ser ocupadas agora”, disse o secretário que informou ainda que as 40 vagas restantes serão atendidas em edital a ser lançado até abril.

O Programa Mais Médicos foi criado em 2013 com o objetivo atender a população de municípios ou comunidades distantes, com carência de profissionais ampliando a assistência na Atenção Básica de saúde.

Comentários