Semusa e Semasf levam atendimentos a refugiados venezuelanos em Porto Velho

36

Os atendimentos aconteceram nesta terça-feira, 29, na paróquia São Cristóvão

A Prefeitura de Porto Velho, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) e da Secretaria Municipal de Assistência Social e Família (Semasf), levou atendimento social e em saúde a mais de 100 imigrantes venezuelanos que estão na capital como refugiados. A ação foi realizada em parceria com a Cáritas, organização humanitária da Igreja Católica, nesta última terça-feira (29/1), na paróquia São Crsitovão.

O trabalho da Semusa foi realizado através do Departamento de Atenção Básica e Vigilância em Saúde. Os refugiados receberam atendimento médico e de enfermagem, também teve teste rápido para sífilis, Aids e Hepatites B e C, além de teste para malária, imunização, serviço social, e atendimento a grávidas e crianças.

“A ação tem foco preventivo, para o monitoramento e controle de possíveis doenças,” explicou Régia Pacheco, diretora da vigilância em Saúde da Semusa. Além de consulta médica, os venezuelanos puderam fazer o cartão do SUS e o cadastro único, utilizado para programas sociais. As crianças menores de cinco anos foram imunizadas com as vacinas preconizadas no calendário vacinal brasileiro.

“Todas as vacinas do calendário nacional foram ofertadas aos venezuelanos”, informou o secretário adjunto da Semusa, Marcus Vinícius de Oliveira.

Semasf

O trabalho da Semasf foi desenvolvido através do Departamento de Proteção Social Básico. Na oportunidade foram apresentados os projetos que constitui na resolução de proteção 109 de 11/11 de 2009. Os projetos serão aplicados aos latinos após os documentos regularizados nas secretarias competentes como Educação e Saúde.

Comentários