Jesus é o Salvador

16

Em seu relatório anual, o serviço de resgate das montanhas austríacas publicou a seguinte informação: cerca de 6.500 pessoas foram resgatadas na região dos Alpes no ano 2008. Entre elas estavam 5.300 pessoas feridas, cerca de 1.000 sem ferimentos, e também foram registradas 145 vítimas fatais. A maioria das mortes aconteceu em território de pequeno risco e foram motivadas por doenças cardíacas e circulatórias.

As operações de resgate consumiram 73.000 horas de serviço voluntário. Por tal serviço voluntário nós podemos apenas ser gratos, especialmente se estávamos entre o número dos que foram resgatados.

Aqueles que foram resgatados tinham algo importante em comum: eles permitiram serem resgatados! Reconheceram que não podiam salvar a si mesmos; precisavam de assistência e receberam de bom grado, e aceitaram o socorro quando o mesmo chegou. É muito provável que pensemos: “Isso não é necessário de ser dito”. Mas o fato, é que muitos são simplesmente orgulhosos demais para aceitar o resgate oferecido, especialmente quando se trata da questão relativa à perdição eterna.

Há pessoas que tentam resolver as coisas com suas próprias forças. Mas a situação em que se encontram se torna cada vez pior, e eles acabam correndo o risco de perder a oportunidade de salvação definitivamente. Outros não gostam do Salvador. Eles preferem vaguear ao redor confiando em si mesmos em vez de se entregarem ao Senhor Jesus Cristo. Mas Jesus não dá motivo para tal comportamento. Ele é o Filho de Deus que veio, voluntariamente, tornou-se Homem e morreu em nosso lugar para salvar-nos.

“Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos” (Marcos 10:45).   

Comentários