Com entrada gratuita, Salgadeira agrada a todos os públicos e atrai turistas de outros estados

131
Reinaugurada há cerca de quatro meses pelo atual governador do Estado, Pedro Taques, o Terminal Turístico de Salgadeira Ramis Bucair, possui entrada gratuita e pratos regionais com preço justo. De segunda a sexta-feira o complexo recebe cerca de 100 famílias por dia. Já nos finais de semana e feriados o número sobre para 1 mil famílias. Os frequentadores saem da baixada cuiabana, outros municípios mato-grossenses e até outros Estados, como, por exemplo, Pernambuco, como constatado na última sexta-feira (19), quando a reportagem do Olhar Direto esteve no complexo.

Um levantamento da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec) apontou que complexo recebeu quinze mil turistas em julho e oito mil em agosto. A maior parte deles foi somente para as trilhas de contemplação, ao restaurante e às diversas áreas de entretenimento, deixando as áreas de banho menos concorridas do que se esperava.
 
À reportagem, uma atendente, que preferiu não se identificar, contou que durante os finais de semana o fluxo de pessoas é intenso. Em alguns casos, ela relatou que já foi xingada por pessoas que querem tomar banho, mas não querem esperar o tempo estimado pelo pela organização de uma hora. 
 
Fechado há oito anos em decorrência de uma interdição judicial motivada por questões ambientais, o Complexo da Salgadeira foi reinaugurado dia 30 de junho, com trilhas e espaços para exposições, bem como a contemplação das belezas naturais.
 
A reconstrução, que custou R$ 12 milhões aos cofres públicos, é elogiada pelos frequentadores que notaram melhora na infraestrutura e organização. Por volta das 11 horas de sexta-feira, dia parcialmente nublado, um grupo de idosos aproveitava o banho no local, sob as mangueiras que outras árvores que rodeiam a refrescante água corrente.
 
Ainda antes do horário de almoço, um ônibus com um grupo de turistas desembarcava na Salgadeira. Entre eles havia um casal, morador da cidade de Recife (PE), que comtemplou a cachoeira e aproveitou para tirar muitas fotos ao lado dela, que desperta a admiração de todos.
 
Alimentação
 
Os donos do Ditado Popular e do Bar das Águas, Elson Ramos e Bruno Batata, são os proprietários do restaurante instalado na Salgadeira. O espaço é um ponto de parada obrigatória para quem chega no local.
 
Na recente abertura do restaurante, houve a circulação de notícias falsas sobre que estariam sendo praticados no empreendimento. Os proprietários rebateram as “Fake News” e a reportagem esteve no local e verificou os preços.

No cardápio são ofertadas comidas regionais como Maria Isabel, costelinha de porco e galinha com arroz. Com capacidade de servir até quatro pessoas, os valores variam de R$ 69,90 a R$ 82,90, com acompanhamento de salada verde, feijão tropeiro, farofa de banana e vinagrete. O restaurante também é climatizado, possui som ambiente e televisão.
 
Reforma
 
Ao custo de R$ 12,6 milhões, a reforma foi executada pela empresa Concremax Engenharia Ltda. Agora, o complexo conta com restaurante amplo, minimuseu, loja de souvenir, posto policial, mini auditório, área administrativa, playground, paisagismo e duas guaritas. Além disso, ela está mais organizada, moderna e cumpre as exigências de responsabilidade ambiental.


A novidade do atual projeto está na construção de uma estação de tratamento de esgoto, 24 postes de oito metros de altura, com lâmpadas de LED movidas à energia solar e a implantação de 540 metros de trilhas metálica, por onde os visitantes andam durante o passeio para evitar o contato com o solo e, consequentemente, sua depredação.

O local possui mirantes, rampas e portas que permitem acesso de pessoas com deficiência. Além de estacionamento com 100 vagas para veículos, sendo cinco para ônibus, 84 para carros, além de 10 reservadas ao administrativo do complexo.
 
A entrada é gratuita, sendo pago apenas estacionamento. O banho é controlado e somente 45 pessoas por vez são liberadas, mediante uso de pulseira.

Comentários