Sequência de tortura e sofrimento produz “perseverança”, afirma missionário chinês

52

A ideia que muitos cristãos possuem sobre a vida com Cristo é de paz e alegria constantes. Todavia, essa não é a realidade para milhões de fieis espalhados ao redor do mundo, especialmente os que vivem em países onde a intolerância religiosa e a perseguição ideológica são características marcantes.

O próprio Jesus Cristo, por exemplo, no livro de Mateus 10:22, declarou que “por causa do meu Nome, sereis odiados de todos”, enquanto em João 16:33, o Senhor também afirmou que no “mundo tereis aflições”. Todavia, suas declarações sempre foram acompanhadas da promessa da vitória, especialmente na eternidade. “Eu venci o mundo”, disse Ele.

O testemunho do missionário Liu Zhenying, mais conhecido como “Irmão Yoon”, demonstra muito bem como períodos de perseguição e sofrimento testificam a fé do cristão, ao invés de lhe destruir.

Ele ganhou o apelido carinhoso de “Yoon” com o objetivo de esconder a sua verdadeira identidade. Isso, porque, desde a sua adolescência, o Irmão Yoon vem anunciando o Evangelho de Jesus Cristo para milhares de pessoas.

Com apenas 17 anos, Yoon já tinha falado de Jesus para 2 mil pessoas, na China, no período de maior perseguição aos cristãos naquele país, dominado na época pelo regime comunista de Mao Tsé-Tung. Desde então ele foi preso e torturado várias vezes, mas em todos os casos não negou a Cristo. Pelo contrário, se fortaleceu ainda mais.

“Mesmo que Deus não tenha dito uma palavra para mim, não importa o quanto eu tenha chorado; mesmo que Deus não tenha me libertado imediatamente da dor e do terror, eu entendi que Ele estava lá”, disse ele, segundo o Charisma News.

O testemunho de Yoon foi relatado no livro The Heavenly Man (Edições Piquant e Monarch Books), traduzido em português brasileiro como “O Homem do Céu” (disponível em PDF), traduzido para 33 idiomas.

Hoje, sua história serve de inspiração para os cristãos perseguidos em várias partes do mundo, pois ele demonstra com sua própria vida que o sofrimento não é suficiente para contrapor a certeza da salvação em Cristo. “Eu realmente não sofri por Jesus enquanto estava na prisão, eu estava com Jesus”, diz Yoon.

Comentários