Publicada em 06/12/2017 às 12:05

Sombra de nós mesmos - Por Ricardo Oliveira

Dos sonhos intensos...Vejamos que consigamos realizar quase todos, pois ao deixar a prisão aberta, a sombra surge sem piedade.

Dos sonhos intensos...
 
Vejamos que consigamos
Realizar quase todos.
 
Pois ao deixar a prisão aberta,
A sombra surge sem piedade.
 
Sussurra palavras erradas,
E errante ficamos sem noção.
 
São demônios dentro de nós,
Insistindo no descumbrimento
Das leis da bela natureza.
 
Não há alma que resista,
Nem amor a se pôr em questão.
 
A vida se torna pouco distorcida,
E o medo nos dá a solução: a solidão.
 
Anjos caídos e que não são mais confiáveis,
Estão vivendo sem sintonia,
Com certeza se apoderando de nós.
 
Querem ver nossa ruína,
E quando mais se deixar se seduzido,
Pra eles e a felicidade se completando na carne.
 
Desespero é a poesia deles,
Mostrando suas inteligências,
Num transtorno psicótico .
 
Cuja paz não se encontra
Em lugar algum!
 
E sim, a existência
Da perversidade que trás.

 

 

Ricardo Oliveira: Cientista da Religião, Professor, Poeta desde 2003, Especialista em Gestão e Docência em Educação Integral. Colabora com diversos jornais desde 2008. Poesia escrita em 03/12/2017. E-mail: oliveirapoeta.oliveira@gmail.com. Jornal Diário Recôndito e Poesia: http://www.reconditoepoesia.prosaeverso.net/

Autor:  Ricardo Oliveira
Fonte: http://jornalcristao.com.br

Comente com o Facebook