Publicada em 05/12/2017 às 12:30

Sofre com a asma? Acupuntura nela!

No trabalho, a resposta de mais de mil asmáticos à combinação desse método milenar com tratamentos convencionais se mostrou extremamente positiva.

acupuntura tratamentos alternativos contra para controlar aliviar sintomas asma

Estimular certos pontos do corpo com agulhas aliviaria os sintomas da asma (Foto: Omar Paixão//Sofre com a asma? Acupuntura nela!/SAÚDE é Vital)

Se a acupuntura como terapia complementar para a asma era controversa entre os pneumologistas, um estudo assinado por universidades da Alemanha e da Suíça tem tudo para fomentar o uso das agulhas contra a doença.

No trabalho, a resposta de mais de mil asmáticos à combinação desse método milenar com tratamentos convencionais se mostrou extremamente positiva. Foram observados benefícios na saúde física e mental dos participantes, além de um incremento na qualidade de vida.

“Nenhuma pesquisa anterior chegou a resultados tão consistentes”, reconhece a médica Alenita Oliveira, da Comissão Científica de Asma da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. A expert explica, porém, que nem todo mundo pode se submeter à acupuntura. Por isso, é necessário avaliar cada caso.

O que fazem as agulhas

Seu poder anti-inflamatório, que beneficia os asmáticos, é reconhecido há tempos. Segundo Dirceu Salles, presidente do Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura, a técnica também oxigena o sangue e pode diminuir tanto o número quanto a intensidade das crises.

Outras medidas que aprimoram o controle da asma

Ioga

De acordo com Salles, as técnicas respiratórias típicas do método são bem-vindas. A ioga também tende a reduzir o processo inflamatório.

Atividade física

Quer algo mais agitado? Tudo bem. Alenita só lembra que é essencial estar com a doença controlada antes de se jogar na malhação.

Alimentação

Dieta equilibrada é regra sempre. Mas atenção especial ao selênio, mineral antioxidante. Uma castanha-do-pará já fornece a dose certa.

Autor: Giovana Feix
Fonte: saude.abril.com.br

Comente com o Facebook