Publicada em 16/05/2018 às 13:01

Estudo confirma que frutas e legumes reduzem perturbações psíquicas

Estudo confirma que frutas e legumes reduzem perturbações psíquicas

 

Estudo confirma que frutas e legumes reduzem perturbações psíquicas

A Organização Mundial de Saúde fez um apelo global para fazer da saúde mental uma prioridade de desenvolvimento global.

As doenças mentais afetam um décimo da população mundial e representam 30% da carga global não fatal de doenças.

A depressão é a principal destas doenças em todo o mundo e é previsto que se classifique entre as três principais
causas de doenças à escala global até 2030.

Há um apelo urgente para estratégias de saúde pública destinadas a prevenir o aparecimento de transtornos mentais comuns, como a depressão.

Há um interesse considerável na relação entre o bem-estar psicológico e os fatores do estilo de vida,
com evidências crescentes de uma relação entre saúde mental e dieta.

O papel das frutas e legumes tem recebido atenção crescente, tendo em vista seus efeitos protetores contra Doenças crónicas, como doenças cardiovasculares e até o cancro.

As dietas com baixo teor de frutas foram recentemente identificadas como o principal fator de risco alimentar para a escala global de doenças.

Os achados de uma metanálise recente, baseada em sete estudos transversais e quatro estudos prospectivos, sugerem que o consumo de frutas e hortaliças está significativamente associado a um menor risco de depressão.

Diversos estudos transversais mostram que um maior consumo de frutas e legumes está associada a uma melhor saúde mental, incluindo probabilidades baixas de depressão e sofrimento psíquico, na população em geral.

Menos estudos têm investigado a associação longitudinal entre o consumo de frutas e vegetais e a depressão.

O maior consumo de frutas e / ou legumes foi associado a menores probabilidades de depressão em mulheres australianas de meia-idade seguidas por mais de 6 anos, esses conclusões estão de acordo com estudos anteriores que encontraram padrões alimentares saudáveis, incluindo alta ingestão de frutas e hortaliças, para serem associados a um menor risco de depressão e ansiedade, particularmente em adultos de meia-idade e idosos.

A depressão na vida adulta está associada a um aumento da morbidade e da mortalidade e à diminuição do funcionamento físico, cognitivo e social.

Melhorar a saúde mental é um importante desafio de saúde pública para enfrentar o envelhecimento da população com maior expectativa de vida.

Portanto, este estudo teve como objetivo investigar a associação entre consumo de frutas e hortaliças e a prevalência e incidência de sofrimento psicológico.

Com este estudo foi possível concluir que o consumo de frutas e legumes pode ajudar a reduzir a prevalência de perturbações psíquicos menores entre adultos de meia-idade e mais velhos.

No entanto, a associação entre o consumo de frutas e vegetais e a incidência de perturbações psicológicas requer uma investigação mais aprofundada e, possivelmente, um maior tempo de seguimento.

 

Para ler o estudo original:
http://bmjopen.bmj.com/content/7/3/e014201
Autor: minutosaude.pt
Fonte: minutosaude.pt

Comente com o Facebook