Publicada em 14/09/2018 às 12:35

Dieta do Mediterrâneo reduz declínio mental da idade

A dieta do mediterrâneo consiste de um padrão alimentar que inclui uma ingestão de alimentos diversificada, com o predomínio de frutas, nozes, azeite de oliva, cereais e vegetais em quantidades apreciáveis.

 

A dieta do mediterrâneo consiste de um padrão alimentar que inclui uma ingestão de alimentos diversificada, com o predomínio de frutas, nozes, azeite de oliva, cereais e vegetais em quantidades apreciáveis, associada com um baixo consumo de carnes vermelhas e moderado consumo de peixes, vinho tinto e derivados do leite (na forma de iogurte e queijos).

Muitos estudos já demonstraram os vários benefícios que a dieta do mediterrâneo traz à saúde, entre eles a diminuição do risco de doenças relacionadas com a idade, como doenças cardiovasculares (infarto, insuficiência cardíaca, hipertensão), acidente vascular cerebral (derrame) e diabete tipo II, tendo alguns destes estudos, de forma isolada, sugerido um efeito positivo sobre doenças cerebrais relacionadas com a idade, como a demência.

Dieta do Mediterrâneo reduz declínio mental da idade. – efeitos a longo prazo nos filhos - ABC da Saúde

Um novo estudo de revisão sistemática que compilou e analisou em conjunto os dados de 12 pesquisas publicadas sobre o tema confirma de forma cientificamente mais robusta que uma maior aderência à dieta do mediterrâneo pode trazer benefícios para o cérebro, reduzindo o declínio cognitivo e o risco de demência, frequentes na idade avançada. O trabalho foi realizado por um grupo de pesquisadores britânicos e publicado na última semana na revista cientifica Epidemiology.

Os efeitos positivos da dieta do mediterrâneo sobre o cérebro podem ocorrer por meio de múltiplos mecanismos biológicos. A própria redução dos riscos cardiovasculares, diabete e doenças metabólicas, como dislipidemias, podem contribuir para uma redução do declínio cognitivo da idade e o desenvolvimento de demências. Além disso, os alimentos da dieta do mediterrâneo são ricos em antioxidantes, que são compostos químicos que reduzem o estresse celular produzido pelas oxidações biológicas, o que protegeria as células nervosas do dano provocado pela idade.

Apesar destas conclusões animadoras, os cientistas ressaltam a necessidade de novos estudos para confirmar os achados e esclarecer os mecanismos de ação.

Enquanto isso carregue no azeite de oliva! E se bater aquela fomezinha, três ou quatro nozes (de qualquer tipo) é a pedida, porém, cuidado que ambos são bastante calóricos. Frutas e legumes, coma sempre, todos os dias, em todas as refeições.

Autor: abcdasaude.com.br
Fonte: abcdasaude.com.br

Comente com o Facebook