Publicada em 29/04/15

Confiar , em tempo de guerra!

Como confiar em Deus , em tempo de crises e de dores , de perdas e de desilusões ?

Um dia em minha vida , quando tudo estava muito bem , tive que enfrentar um dia mal , na minha caminhada , meu chão parecia ter aberto e um grande buraco negro a minha frente , e agora o que fazer ??? Eu acordei casada , fiz meus afazeres domesticos , cuide da casa , filhos , e esperava meu esposo para jantar , e então dormirmos e recomeçarmos um novo dia , de muitas conquistas , com muitos planos para a família , mas o destino e aprouve o Senhor , isso não aconteceu , eu recebia a pior noticia de minha vida , um terrivel acidente automobilistico , tirava a vida do meu esposo , então os sonhos , cairam naquele buraco , eu dormi viuva , acordei viuva e sem saida , foram longos , e dolorosos dias , nada foi fácil , filhos ainda pequenos , um bebê  recém nascido e com problemas nos pulmões , muitas e muitas dificuldades , e no meio de tudo isso , o Senhor me convidava para uma grande experiencia , confiar Nele , somente confiar para que todas as coisas pudessem caminhar , de uma forma , com que a vontade , boa , perfeita e agradável do Senhor se manifestasse em minha vida .

Mas em muitas vezes eu tentava , agir e fazer as coisas com minhas proprias forças , e dar o meu jeitinho para tudo , até que o Senhor novamente me disse através de tua palavra " Confia no Senhor de todo o seu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento." ( proverbios 3:5)

Amados e Amadas do Senhor , quando essa confiança entrou em meu coração eu pude vencer os medos , as barreiras e dificuldades , e diariamente sentir a mão de Deus agindo em meu favor .

Não sei como está a sua vida neste exato momento , mas quero declarar essas mesmas bençãos de Deus sobre você, e profetizar que neste momento seu coração também descansará e confiará no Senhor , e o melhor Ele fará por você.

Deus te abençoe

Veja ainda:

Motive-se Deus quer te conduzir por um caminho mais leve , mesmo que os fardos sejam pesados! - Por Bruna Motta